Cair

Victor Hugo Pontes

resize

Cair é um novo projecto de dança de Victor Hugo Pontes, que surge em sequência do espectáculo Fall que esteará em Novembro deste ano, no qual trabalhará a partir de quatro ideias fundamentais, com graus de profundidade diferentes: quedar-se de amores; a queda bíblica; a aproximação, no Outono, de um fim de ciclo na natureza; o movimento da queda física. Tratam-se de momentos transversais ao percurso do ser humano, os quais Victor Hugo Pontes pretende replicar de modo simbólico em Fall.

Em Cair serão abordadas algumas destas questões, mas pensando-as e direccionando-as para o seu públicoalvo: as crianças e os jovens. O enfoque será, naturalmente, o movimento da queda física, pois a partir daqui é possível explorar tópicos concretos, por via mimética e ilustrativa, e tópicos abstractos, por via metafórica. Todos caímos, seja porque tropeçámos, porque nos empurraram, porque perdemos as forças ou a consciência. Enquanto crianças, começamos por rastejar, colados ao chão até conseguirmos levantar-nos e caminhar. Este processo de aprendizagem é uma autêntica lição de coragem, de perseverança, de procura por outra visão do mundo e da vida. É muito diferente a perspectiva que temos do mundo quando estamos de pé, na vertical. Ao gatinhar, vemos chão e mais chão. Ao levantarmo-nos podemos ver o que está por cima do chão e à solta no espaço. Claro que durante esta aprendizagem muitas vezes caímos, voltando depois a levantarmo-nos. A verdade é que não aprenderíamos a andar se não tivéssemos a coragem de nos levantar de cada vez que caímos, como se já em bebés percebêssemos um dos mais belos pontos da filosofia de Platão: “Se caíres sete vezes, levanta-te oito.” Cair conta com a mesma equipa criativa de Fall e será interpretado por dois bailarinos. O dispositivo cénico de Cair usará elementos cenográficos de Fall, sendo que os dois espectáculos podem ser apresentados no mesmo teatro, no mesmo dia, em horários distintos. Cair pode também, naturalmente, ser apresentado independentemente de Fall, utilizando apenas os elementos cenográficos necessários à sua realização. Apesar de o ponto de partida de ambos os espectáculos ser idêntico, o que se pretende criar são dois espectáculos distintos, tendo em conta os diferentes públicos-alvo.

Ficha Artística

Direcção e Coreografia Victor Hugo Pontes. Cenografia F. Ribeiro. Desenho de Luz Wilma Moutinho. Música Original Rui Lima e Sérgio Martins. Apoio à Dramaturgia Madalena Alfaia. Interpretação Joana Castro e Valter Fernandes. Direcção de Produção Joana Ventura. Produção Executiva Jesse James. Co-produção Nome Próprio, Centro Cultural Vila Flor e Teatro Maria Matos

Duração: 40’

Faixa etària: M/6 anos


Nome Próprio é uma estrutura residente no Teatro Municipal do Porto. Campo Alegre no âmbito do programa Teatro em Campo Aberto.

Créditos da imagem

Créditos da imagem

Créditos da imagem

Créditos da imagem

Próximas datas

Não existem datas agendadas para este espectáculo...

arquivo do espetáculo

2015
18 a 21 de Março

Estreia

CCVF - Centro Cultural Vila Flor
Guimarães
2015
26 a 29 de Abril
Teatro Municipal Maria Matos
Lisboa
2015
27 de Setembro
Bienal de Dança SESC
São Paulo, Brasil
2015
22 e 23 de Novembro
Centro de Arte Ovar
Ovar
2016
26 de Janeiro
Cine Teatro Alba
Albergaria-a-Velha
2016
15 e 16 de Abril
Teatro Virgínia
Torres Novas
2017
26 de Fevereiro
Centro das Artes e do Espetàculo
Sever do Vouga
Please provide a valid video URL
close